Os Estados Unidos começaram, nesta terça-feira (29), a devolver ao México migrantes que cruzaram a sua fronteira sul para pedir refúgio, uma estratégia do presidente Donald Trump para obrigá-los a esperar fora de seu território o seu encontro com um juiz americano.

“A partir de hoje, os Estados Unidos começaram a implementar os Protocolos de Proteção a Migrantes”, indica um comunicado da embaixada de Washington no México. “Alguns indivíduos que chegaram ou entraram nos Estados Unidos pelo México – de maneira ilegal ou sem a documentação adequada – poderão ser devolvidos ao México durante o período de seu julgamento migratório”.

O México disse anteriormente que “não concorda com a medida unilateral”, mas consentiu “por razões humanitárias e de maneira temporária” a receber os estrangeiros que os Estados Unidos expulsar, desde que “recebam uma convocação para comparecer perante um juiz migratório” americano.

Em novembro, uma caravana com milhares de centro-americanos – principalmente famílias com crianças – chegou à cidade mexicana de Tijuana com a intenção de cruzar a fronteira em direção aos Estados Unidos, onde buscam iniciar uma vida longe da pobreza e da violência de seus países.

Desde então, outras caravanas empreenderam viagens em direção ao “american dream”.

Washington justificou a sua nova estratégia como uma “resposta à crise de migração ilegal que (os Estados Unidos) encaram”, argumentando que ao longo dos últimos cinco anos registraram um aumento de 2.000% das solicitações de refúgio.

“Muitos migrantes em potencial sabem que buscar refúgio lhes dá a oportunidade de permanecer nos Estados Unidos mesmo que não tenham um argumento válido para o pedido. A maioria desses argumentos não atende aos requisitos necessários. De fato, nove em cada 10 solicitações de asilo são rejeitadas por um juiz migratório”, explicou a sede diplomática.

Assim, os migrantes que entrarem nos Estados Unidos serão processados pelas autoridades migratórias, serão notificados para comparecer a uma audiência em um tribunal migratório, retornarão ao México e ficarão lá enquanto durar o processo.


Compartilhar:

Deixe seus Comentario