Atleta foi detido após desobedecer ordens da Justiça enquanto estava em liberdade condicional. Ele responde por estupro de vulnerável.

Jobson está preso no interior do Tocantins (Foto: Agência Estado)Jobson está preso no interior do Tocantins (Foto: Agência Estado)

Jobson está preso no interior do Tocantins (Foto: Agência Estado)

O ex-jogador do Botafogo Jobson completou um mês preso na cadeia pública de Colméia, a 206 km de Palmas. O atleta foi detido pela segunda vez após desobedecer determinações judiciais enquanto estava em liberdade condicional. Ele responde pelo crime de estupro de vulnerável e se envolveu em um acidente de carro no dia 2 de junho.

Como o acidente aconteceu fora da comarca em que ele responde o processo e onde deveria permanecer até o julgamento, o juiz ordenou que ele voltasse para a cadeia. O Tribunal de Justiça informou que ainda não recebeu nenhum pedido de habeas corpus para Jobson. O advogado do atleta, Paulo Ricardo Rott Brazeiro, disse que o pedido foi registrado nesta terça-feira (4) e deve entrar no sistema ainda esta semana.

A defesa informou ainda que Jobson já foi ouvido pela polícia. O advogado afirma que o cliente foi preso porque se confundiu com o limite territorial da comarca de Colméia (TO) e não sabia que a área onde estava no dia do acidente era fora da área permitida. Testemunhas no processo também estão sendo ouvidas no Pará, onde uma das supostas vítimas mora.

Acidente aconteceu na TO-080 entre Divinópolis e Marianópolis do Tocantins (Foto: PM/Divulgação)Acidente aconteceu na TO-080 entre Divinópolis e Marianópolis do Tocantins (Foto: PM/Divulgação)

Acidente aconteceu na TO-080 entre Divinópolis e Marianópolis do Tocantins (Foto: PM/Divulgação)

O crime

O ex-jogador foi preso em junho do ano passado por cumprimento de mandado de prisão preventiva decretado pela Justiça de Conceição do Araguaia. O caso começou a ser investigado quando uma das adolescentes, que diz ter sido abusada pelo jogador, procurou a polícia depois que uma foto dela foi parar em um grupo de troca de mensagens na internet. Jobson nega todas as acusações.

Ainda segundo a vítima, o jogador teria aliciado a menor em Conceição do Araguaia junto com outras três adolescentes e teria levado as jovens para a chácara de sua propriedade, localizada na cidade de Couto de Magalhães, oeste do Tocantins. Lá, as vítimas teriam sido embriagadas e entorpecidas para, em seguida, serem abusadas sexualmente.

Jobson é acusado dos crimes estupro de vulnerável, ameaça, disponibilização de fotografia pornográfica de adolescente na internet e oferecimento de bebida alcoólica a adolescente.

Polêmicas

Jobson está suspenso pela Fifa de realizar qualquer atividade relacionada ao futebol até 31 de março de 2018. Ele foi acusado pelo clube Al Ittihad, da Arábia Saudita, de se recusar a fazer exame antidoping. Posteriormente, a Fifa deu validade mundial à pena que, de início, foi imposta pela Federação Saudita de Futebol.

A suspensão aconteceu em abril de 2015. Em março, o atleta teve o seu recurso rejeitado pela Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês). Também em março, o atacante foi proibido de atuar em competições amadoras da sua cidade natal.

http://g1.globo.com/to/tocantins/noticia/ex-jogador-do-botafogo-jobson-completa-um-mes-preso-no-tocantins.ghtml


Compartilhar:

Deixe seus Comentario