Justiça entendeu que crime foi motivado por disputa de espaço entre organizações criminosas. Penas aos réus variam de 15 a 17 anos de prisão. Quatro homens investigados por participação em uma tentativa de homicídio em Araguaína há dois anos foram condenados. Segundo o Ministério Público do Tocantins, o crime foi motivado por disputa de espaço entre organizações criminosas e aconteceu perto de um parque de diversão. As penas aos réus variam de 15 a 17 anos de prisão.
O crime aconteceu em agosto de 2019. Conforme o MP na época a vítima, Elias Pereira de Jesus, integrava uma facção criminosa diferente da que pertence os condenados.
Segundo o Ministério Público os réus são: Amaurir de Sousa Oliveira (condenado a 16 anos e cinco meses de prisão) João Vítor Ribeiro Lopes (condenado a 16 anos e cinco meses de prisão) Ricardo Santos Lima (condenado a 15 anos e cinco meses de prisão) Lucas Lino dos Reis (condenado 17 anos, seis meses e 11 dias de prisão). O G1 não conseguiu localizar as defesas dos citados.
No dia do crime, o trio tentou matar o homem no setor Costa Esmeralda. Os disparos foram efetuados perto de residências e de um parque frequentado por crianças.
“Ao localizar a vítima caminhando pela rua, um deles efetuou disparos à distância. Elias encontrava-se desarmado e foi atingido de surpresa pelas costas, mas conseguiu correr e se abrigar em uma casa, sendo encaminhado para tratamento médico e conseguindo sobreviver ao atentado”, afirmou o Ministério Público.
Durante o júri foram acolhidas as teses sustentadas pelo MP, que caracterizaram a tentativa de homicídio qualificado por três motivos: torpe, emprego de meio que dificultou a defesa da vítima e perigo comum.
Além da tentativa de homicídio qualificada, comum a todos os réus, alguns foram condenados também por outros crimes, como posse irregular de arma de fogo, receptação e organização criminosa armada com participação de adolescente.
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.

Fonte: G1 Tocantins


Compartilhar:

Deixe seus Comentario