O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, defendeu sua legitimidade neste domingo (6), depois que o líder do Parlamento, que é da oposição, declarou que ele seria um “usurpador” ao assumir um novo mandato na quinta-feira (10).

Com a declaração, o governante publicou a mensagem com uma foto dele na frente de uma multidão de apoiadores.

Mais tarde, no domingo, vestido com uniforme de beisebol, Maduro reapareceu jogando com seus ministros e o alto comando militar – considerado o principal apoio do governo -, em um estádio do Forte Tiuna, a maior instalação da corporação em Caracas.

Depois de tomar posse neste sábado, o presidente do Legislativo, o deputado da oposição Juan Guaidó declarou Maduro um “usurpador” e prometeu criar condições para um “governo de transição” para convocar eleições.

Para isso, o deputado pediu o apoio das Forças Armadas, embora tenha considerado a cadeia de comando “rompida” por se aliar ao presidente.


Compartilhar:

Deixe seus Comentario