Susi Humana, Jennifer Pamplona relata problema de saúde anos após aplicação de PMMA

0
3

Série do g1 mostra por onde andam musas que fizeram parte da história do site Ego. Morando em Dubai, Jennifer enfrenta problemas de saúde e faz planos para se tornar mãe. Por onde andam as musas do ego
Há dez anos, Jennifer Pamplona ficou conhecida como “Susi humana”, em referência ao nome da boneca “rival” da Barbie. Em seguida, ganhou o apelido de sósia de Kim Kardashian, ocupando manchetes de sites de subcelebridades, incluindo o extinto Ego.
Ao longo de uma década, Jennifer passou por cirurgias e investiu, segundo ela, US$ 1 milhão (cerca de R$ 5 milhões) em procedimentos estéticos.
Ao longo desta semana, o g1 faz uma série de matérias para contar por onde andam algumas das musas que marcaram época com as publicações do site ego.
Descoberta da dismorfia corporal
Jennifer Pamplona com Celso Santebanes, em 2015, e em clique postado no Instagram em 2023
Arquivo Pessoal/Reprodução/Instagram
Após uma cirurgia, chegou a se separar do marido, com quem é casada há seis anos. Ela escondeu que faria o procedimento. “Eu falei que estava na Turquia só fazendo a publicidade com um doutor, né? E aí quando ele ligou, a enfermeira que atendeu, falou: ‘a Jennifer tá na mesa de cirurgia’.”
Jennifer tem 31 anos, fez cursos de atuação e cinema na New York Film Academy, na Califórnia, abriu uma produtora e mora em Dubai, nos Emirados Árabes. Ela trabalha no ramo imobiliário com o marido.
Na pandemia, ela entendeu que o excesso de procedimentos estéticos tinha uma razão que ia bem além do fato de querer ficar cada vez mais parecida com Susi ou Kim: a modelo sofre de dismorfia corporal, transtorno que leva a pessoa a acreditar que tem imperfeições e defeitos na aparência física.
Ao longo de seu tratamento, decidiu ajudar outras pessoas que sofrem do mesmo distúrbio e criou a uma ONG. Apesar da descoberta do transtorno e dos diversos procedimentos, Jennifer se arrepende de apenas uma cirurgia: a aplicação de polimetilmetacrilato, conhecido como PMMA, que fez nas coxas e no bumbum.
Complicações com PMMA
Jennifer Pamplona em ensaio para o Paparazzo, em 2015
Marcos Serra Lima/ego
A modelo tem sofrido complicações com o PMMA, uma substância plástica utilizada para preenchimentos em tratamentos estéticos faciais e corporais, sobretudo para aumento dos glúteos. A composição pode causar reações inflamatórias que, por sua vez, levam a deformidades e necrose dos tecidos onde foi aplicado.
“Eu sempre quis me encaixar no padrão de mulher com curvas e tudo mais. Eu achei que fosse um produto seguro. O tempo passou, depois de uns três meses [do procedimento], eu tive um problema com meu nervo ciático, que começou a doer”, conta ela ao g1.
“Esse PMMA faz umas bolinhas e entope a circulação. É como se fosse um rio que tá lá com a água corrente, aí colocam uma pedra. Aí a água não consegue passar. Então é isso que tá acontecendo aqui com a minha perna e com a região do bumbum.”
Após adiar o tratamento por anos, Jennifer, que chegou a ficar sem andar por seis meses, passará por uma cirurgia para a retirada do produto.
“Se eu pudesse voltar atrás, eu não aplicaria isso nem a pau. É o maior arrependimento da minha vida. Isso é uma bomba relógio. Eu estava planejando ser mãe agora, que é maior sonho da minha vida. Mas em breve eu faço a cirurgia. E eu sempre volto de todos os problemas que eu enfrento.”
Morte do namorado
Jennifer Pamplona namorada Ken humano
Maritza Borges/G1
Quando Jennifer fala sobre problemas enfrentados, ela se emociona ao relembrar a perda do namorado, Celso Santebanes, em 2015. O estilista era conhecido como Ken Humano e morreu após ser diagnosticado com leucemia.
“Foi o pior momento da minha vida. Eu costumo dizer que eu sempre quis ser tão famosa, e no dia que o Brasil parou para me ver, foi o dia que eu perdi o amor da minha vida.”
Após a morte de Celso, Jennifer deixou o Brasil e seguiu para a Califórnia. Por lá, intensificou suas cirurgias por dois motivos: manter-se na mídia e lidar com a dor da perda do namorado.
Jennifer Pamplona
Iwi Onodera/ego
“Essa foi a minha maneira de sobrevivência. Porque o Celso faleceu, sofri um acidente de carro e fui embora do Brasil. E eu tinha aquilo ali, um sonho [de ser famosa]. Então ‘bora’ acontecer, ‘bora’ fazer.”
A história dos dois estará no documentário que Jennifer está produzindo sobre sua vida. A ideia da cinebiografia surgiu após a partida de Celso. “Meus amigos começaram a me ajudar e falaram: ‘vamos colocar a sua dor em arte’. Porque eu sempre coloco a minha dor em arte. Gosto de me expressar, porque assim eu vejo que eu consigo ajudar outras pessoas, o mundo me vê e isso me conforta.”
Ainda sem data para ser lançado, o documentário vai trazer “Todos os obstáculos que eu passei, momentos felizes, tudo, tudo. Sem filtro nenhum”, conta. “Meu grande sonho é ser mãe e se eu tiver um filho homem o nome vai ser Celso”, finaliza.

Fonte: G1 Entretenimento